As pequenas e médias empresas têm, a partir do dia 16 de Janeiro de 2017, uma nova linha de crédito, a Linha Capitalizar. No total, são 1600 milhões de euros, para projetos de investimento de longo prazo. Cada empresa pode candidatar-se a apoios entre os 25 mil e os 2 milhões de euros, com prazos entre os 3 e 10 anos. A Linha Capitalizar divide-se em 5 segmentos e vem substituir uma outra, que esteve em vigor nos últimos 2 anos.
A linha Micro e Pequenas Empresas tem uma dotação de 400 milhões de euros e tem como objetivo potenciar o acesso a financiamento para investimentos em ativos e reforço de capitais para aquelas empresas. Já a linha Fundo de Maneio tem uma dotação de 700 milhões de euros e visa complementar a linha IFD, alargando as restrições do uso de operações para reforçar o Fundo de Maneio ou Capital. Por sua vez, a linha de Plafond de Tesouraria conta com 100 milhões de euros e visa apoiar a introdução de plafonds de crédito em condições acessíveis para todas as empresas, enquanto o instrumento Investimento Geral, que também conta com 100 milhões de euros, tem como objetivo financiar investimentos em ativos com elevado prazo de recuperação. A linha Investimento Projetos 2020 tem uma dotação de 300 milhões de euros.
A Linha de crédito Capitalizar foi apresentada ontem, pelo ministro da economia, na sede do IAPMEI, em Lisboa. Esta linha “Capitalizar 2017” vai funcionar em complementaridade com a já disponibilizada pela Instituição Financeira de Desenvolvimento e vem substituir a PME Crescimento 2015, que se manteve em vigor até agora.
A AESintra tem um protocolo com o Montepio com o objectivo de dar condições mais vantajosas aos seus associados, pelo que aconselhamos a quem pretender obter mais informações contactar:
Rui Miguel Silva – [email protected]